Diante da dificuldade econômica pela qual o país passa, muitas empresas demitiram seus funcionários. A demissão pode acontecer com qualquer um, de qualquer classe social. Procurar emprego não é demérito de ninguém, e a situação não pode causar desânimo.

O ideal é adotar algumas práticas para não ficar sem dinheiro na demissão e seguir adiante. Manter a boa relação entre desemprego e dinheiro pode ser difícil no primeiro momento, mas com essas dicas, fica mais fácil se preparar para um novo trabalho!

Faça ajustes financeiros para não aceitar qualquer emprego

É matemático. Desemprego e dinheiro são inversamente proporcionais. Então como não ficar sem dinheiro na demissão? Simples. Faça ajustes financeiros.

No momento em que estamos empregados, adotamos hábitos que condizem com nossa remuneração. Quanto maior o salário, mais saídas para jantar, mais viagens. Mas com o advento da demissão, tudo isso deve ser repensado para não passar dificuldades.

Muitas pessoas possuem uma poupança que as mantêm por 6 meses em caso de demissão. Outras não tiveram essa possibilidade. Para qualquer caso, é preciso cortar os gastos supérfluos. Se você saía todo fim de semana, que tal experimentar sair de 15 em 15 dias?

Com o ajuste financeiro, você não precisará aceitar qualquer emprego. Claro que as oportunidades estão mais escassas atualmente, mas entrar em algo que você desgoste pode ser muito pior.

Aproveite para estudar

Na hora de procurar emprego, você sabe que o mercado valoriza bastante o profissional qualificado e atualizado. Por isso, aproveite o tempo livre para estudar as novidades de sua área e expandir seus conhecimentos em outras.

Lembre-se de que o profissional mais requisitado atualmente é aquele que possui uma visão ampla do negócio, que não se limita à sua atuação. Dê preferências aos cursos gratuitos, já que o desemprego deixa poucos recursos financeiros disponíveis.

Invista em seu currículo

O primeiro passo para não deixar a demissão te desanimar é atualizar e investir em seu currículo. Conforme dito anteriormente, cursos e especializações “engordam” o currículo e o tornam mais atraente. Atualize suas experiências e o envie para seus contatos.

Alguns meios de comunicação, como jornais e sites especializados, apresentam novas oportunidades na hora de procurar emprego.

Avalie os motivos da demissão e aprenda com eles

O empregado dispensado por justa causa cometeu alguma falha em serviço que motivou sua demissão. Nesses casos, o desemprego pode ser o tempo necessário para avaliar a conduta e aprender com o erro.

Porém, se sua demissão decorreu somente da crise financeira, seu patrão pagou as verbas rescisórias trabalhistas e o demitiu sem justa causa. Não há exatamente o que avaliar. Mas aproveite o tempo para analisar sua carreira.

Os especialistas em carreira afirmam que o sucesso decorre das competências, do autoconhecimento e do networking. Dentro das competências, você deve desenvolver o conhecimento (saber), a habilidade (saber fazer) e a atitude (querer fazer). Veja se algum destes pontos está em falta e o trabalhe!

Pense no próximo passo

Como não ficar sem dinheiro na demissão? Encontre o novo alvo. O desemprego pode acontecer na vida de todo mundo e isso não indica demérito ou falha de caráter. Não há vergonha de se encontrar nessa situação, mas é preciso levantar a cabeça e pensar no próximo passo.

Respeite seu momento de tristeza, claro, mas não demore a retomar o contato social e a procurar emprego. As pessoas precisam saber que você deseja voltar ao mercado de trabalho. E nem sempre a volta se dará com um emprego formal.

Veja a possibilidade de ser freelancer

Já pensou em trabalhar informalmente? O mercado de trabalho informal vem crescendo muito nos últimos anos diante da crise econômica. Uma nova forma tomou conta do mercado, o freelancer. Esse profissional está em todas as carreiras, sendo muito comum para jornalistas, redatores e designers.

Em suma, o freelancer não possui vínculo trabalhista com ninguém. É um prestador de serviço, que executa determinada tarefa pelo pagamento de determinada quantia. É algo que pode ajudá-lo a ganhar experiência e conseguir dinheiro. Procurar emprego sendo freelancer é bem mais tranquilo.

 

Se você foi demitido, levante a cabeça e mãos à obra. Nossa dicas podem ajudá-lo na hora de procurar emprego, mas nunca se esqueça de avaliar o que passou. Aliás, veja se seu antigo empregador cumpriu com todas as obrigações trabalhistas na hora da demissão. É seu direito receber todas as verbas trabalhistas.